Alline Coelho

Pedras comuns ou rochas extraterrestres?

Publicado em


Anteontem (23), por volta das dez horas da noite, ouvi o barulho de algo caindo no telhado de policarbonato aqui da varanda. Na hora, não dei muita atenção por achar que se tratava de algum gatinho caminhando pelo telhado, algo comum por aqui.

Porém, o barulho me recordou que há alguns dias atrás tive o prazer de assistir à um documentário no Apple Tv+ chamado “Fireball: Visitors From Darker Worlds”. O documentário relata como os meteoritos instigam nossa imaginação há séculos e como cada pedaço de rocha que vem do espaço tem sua própria história e pode trazer vida e… destruição. Nem preciso dizer o quanto recomendo esse documentário né!

Coincidentemente (ou não), um dia depois de assistir a este documentário, vi uma noticia a respeito de um meteorito muito raro que caiu na casa de um indonésio.

Pensei comigo: documentário de meteorito? notícia de meteorito raro caindo no telhado de alguém? Barulho no meu telhado? O universo está querendo me dizer algo? Ou será que meu celular anda ouvindo o que assisto na TV? (rs). Na dúvida, resolvi subir no telhado para verificar a causa do barulho que ouvi.

Acabei encontrando na calha frontal do telhado três pedras. Achei interessante porque, teoricamente, estas pedras só poderiam ir parar no telhado da varanda de um sobrado de duas formas: ou foram arremessadas por alguém (por que alguém faria isso?) ou caíram do céu, já que não há nada com material semelhante ao das pedras nos arredores do telhado.

Resolvi pesquisar a respeito. Vasculhei a internet em busca do registro de pedras semelhantes às que achei. Encontrei algumas parecidas, mas nada que me fizesse ter cem por cento de certeza do que se tratavam. Então resolvi mandar mensagens para alguns perfis no Instagram que são dedicados ao estudo e ao relato de meteoritos.

Hoje de manhã acordei com a feliz notícia de que um dos perfis, o do blog Meteorito Sideral, havia me respondido e solicitado fotos das pedras.

Enviei as fotos e em poucas horas obtive uma resposta: aparentemente as duas primeiras pedras são fragmentos do que parecem ser amostras de granito.

(o que mais me deixou cismada a respeito destas duas primeiras pedras são os pontos de brilho que elas têm, como se tivesse ora pequenos grãos de ferro ora pequenos pedaços de cristais espalhados por elas).

Já a terceira pedra, segundo o esclarecimento do perfil do blog Meteorito Sideral, parece se tratar de um conglomerado: uma rocha sedimentar que contém cascalhos de fundo de rio.

(o que mais me deixou cismada a respeito desta última pedra, foi a variedade de pedrinhas compactadas tão firmemente numa única peça, além das pedras meio transparentes e cristalizadas).

O meu conhecimento a respeito de rochas de qualquer espécie – como já deu pra perceber – é praticamente zero e por esse motivo não sei o que pensar e/ou concluir a respeito disso tudo. Mas uma coisa é certa: a pequena hipótese, por mais passageira e menor que tenha sido, de ter tocado com as minhas mãos algo que veio lá de cima, me deixou AINDA MAIS empolgada e curiosa com os mistérios que rondam nossa vida nesse pequeno e incrível Planeta Terra.

Por fim, deixo aqui meu imenso agradecimento ao Perfil no Instagram do blog Meteorito Sideral, por ter dado atenção tão imediata ao meu pedido de ajuda e esclarecimento. E aos curiosos de plantão, recomendo que visitem o blog. Ele é riquíssimo em informações a respeito destas rochas extraterrestres chamadas meteoritos e que nos fascinam tanto!

“A mais bela experiência que podemos ter é a misteriosa. Aquele que não se emociona, que não pode mais se admirar, que não pode mais se espantar e maravilhar-se com o que é minimamente misterioso, é como se estivesse morto, porque os seus olhos já estão fechados”.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *