Alline Coelho

Deus é energia que flui de nós

Publicado em


Assistindo a mais uma aula da professora de filosofia Lúcia Helena Galvão, me deparei com uma outra explicação bem interessante dela, dessa vez a respeito do que seria Deus de acordo com um conceito Indiano chamado “Sutratma”.

Primeiro, repare bem na imagem abaixo:

Existem dois elementos nessa imagem: as pedras e um fio que passa em todas elas formando um lindo colar de pedras.

A professora então começa: pense no colar de pedras. Imagine que cada pedrinha dele é um ser vivo que está totalmente voltado pra fora, pra sua própria superfície, pro seu próprio brilho, pra brilhar mais que as outras pedrinhas daquele colar. Até que um belo dia, essa pedra sofre de crise existencial e resolve encontrar a sua essência, algo mais duradouro e menos superficial. Como ela está acostumada a só ver o que ela é materialmente, ou seja, uma pedra, quando então ela olha pra dentro de si mesma, ela encontra apenas um grande vazio. Ela não consegue reconhecer o fio que passa por dentro dela porque ele é de outra natureza. Mas ela não desiste e de tanto se concentrar em buscar, esse vazio interior num determinado momento irá ser preenchido por uma visão. Aquela pedrinha vai finalmente conseguir enxergar aquele pedacinho de fio que passa por dentro dela e então vai concluir: “eu encontrei a minha essência, agora eu sou um ser completo”.

Com o passar do tempo, num determinado momento, ela vai olhar para as outras pedras do colar e vai pensar: “como eu gostaria que elas também encontrassem a sua essência. Cada uma deve ter a sua essência, como eu. Eu gostaria muito que elas se encontrassem para se tornarem seres completos”.

A professora então pergunta: qual é a conclusão da história da pedrinha? Um belo dia ela vai perceber que aquele fiozinho que passa dentro dela, não passa só dentro dela. Aquele fio é o mesmo que passa por dentro de todas as pedras do colar. Não são muitos, é um só. O que ela viu dentro dela foi apenas um episódio do fio, o momento em que ele passa dentro dela. Mas agora ela sabe que faz parte de algo muito maior.

A professora explica: entendam, a pedra = corpo ; o pedacinho do fio que passa por dentro dela, que a anima, que a movimenta = alma/energia e o fio como um todo = espírito.

A professora conclui: crescimento espiritual significa unidade, fraternidade, harmonia, equilíbrio, porque você unifica inclusive dentro de você. Qualquer outra coisa diferente disso não é o efeito que se espera de alguém que está caminhando para a unidade. Na unidade, quanto mais você se aproxima, mais semelhante a ela você se torna, tanto por dentro quanto por fora.

E então a professora finaliza: espiritualmente não seríamos muitos, seríamos um só. Por isso que crescer espiritualmente é se aproximar da unidade. Porque a unidade é a realidade. Se você cresce espiritualmente, você não vê à parte o fio que passa dentro de você, você vê o fio como um Todo, que te une à todos os seres e que é um só. Então por isso é tão apropriado a ideia de Deus como sinônimo do Todo. E que crescer espiritualmente é perceber não um pedacinho, mas o fio como um todo. É perceber a energia que passa por dentro de todos, que dá sentido, justifica e direciona todos os seres do universo para algo muito maior e poderoso. E é a partir dessa visão de Deus como o Todo, como a Soma da energia que emana de todos nós, é que as leis do universo vão ser estruturadas. As leis organizadoras do universo.

Por fim, não posso deixar de comentar que, ao ouvir essa explicação do Sutratma, lembrei imediatamente de uma conversa que tive exatamente em 28/01/2012 com uma amiga a respeito desse assunto e que resultou no seguinte desenho:

Na época, sem muito vocabulário ou conhecimentos mais profundos a respeito do assunto, tentei expressar através desse desenho, que eu via Deus como sendo a energia resultante da ligação fraternal que o nosso grupo de amigas possuía. Agora sei que esse pensamento se chama “Sutratma” e tem origem Indiana.

Muito interessante encontrar razão e sentido nesse desenho tantos anos depois. Definitivamente tudo está conectado e nada acontece por acaso!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *