Alline Coelho

Pela liberdade religiosa

Publicado em


Entre novembro de 2019 e fevereiro de 2020 decidi me permitir saber mais a respeito da Umbanda.

Nesse caminho, descobri que havia pré-conceitos implantados em minha mente que nem eu mesma sabia que tinha.

Quando me aprofundei, descobri uma religião completamente diferente da que habitava o meu imaginário.

Tolerância, acolhimento, autoconhecimento profundo, forte misticismo e natureza são as palavras que hoje definem pra mim essa religião tão culturalmente rica.

Pelo pouco que pude aprender até agora, Umbanda é essencialmente reverência à força dos elementos da natureza como rios, mares, ventos, chuvas, florestas, ervas, animais, povos nativos, anciões e espíritos.

Não posso me considerar uma praticante dessa religião por que assim como com o catolicismo, eu não a pratico em sua plenitude. Mas com certeza já posso me considerar uma admiradora.

Um dia ainda vou me aprofundar mais…

Até lá, deixo aqui dois vídeos com músicas que me marcaram nesse processo de conhecimento:

(O vídeo logo abaixo é especialmente importante pra mim porque nesse dia – 02/02/2020, o dia de Iemanjá – eu e a Lu decidimos passar a noite ouvindo alguns pontos dela e nessa noite, eu senti no meu coração uma sensação muito boa de leveza e de muita alegria, e essa sensação ficou ainda mais forte depois que comecei a dançar e girar que nem uma criança(?). Quem me conhece sabe o tanto que isso é incomum pra mim! Não sei dizer se foi apenas eu mesma que estava felizinha ou se havia alguma presença me proporcionando aquela sensação maravilhosa. A única coisa que tenho certeza é de que amei a experiência!!)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *